Faz vinte anos desde que conhecemos Harry pela primeira vez e nunca nos esquecemos que Pedra Filosofal estava repleta de momentos carregados de simbolismo que moldariam o resto da série.

Texto: Pottermore | Tradução: Clara Monnerat
O vidro que desaparece

Embora nós ouvimos um pouco sobre os momentos não - intencionais de magia do Harry-como seu cabelo crescer de volta após cada visita ao barbeiro ou indo parar no telhado da cozinha da escola de maneira inexplicável - o momento que ele liberta a boa constrictor no zoológico é a primeira vez que testemunhamos o que ele pode realmente pode fazer.

Sem pensar, Harry começa uma conversa casual com a cobra falante e de repente, o vidro desaparece. Imagine uma boa constrictor solta e um dono da casa dos répteis provavelmente mortificado em continuar com seu trabalho. Mas enquanto Harry é simplesmente punido pelos Dursley, ele não tem ideia do quão importante foi esse momento. Não é apenas mais um exemplo de suas habilidades mágicas, é a primeira evidência que temos da habilidade de Harry com as cobras, o traço que ele compartilha com Voldemort. Obrigada, amigoooooo.


Entrando em Gringotts

A primeira vez que Harry entra no banco bruxo, ele armazena várias informações novas: como é a aparência de um duende, como funciona o dinheiro bruxo e a descoberta de que ele possui uma pequena fortuna em uma moeda que ele nem sabia que existia.

Ele também conhece Grampo, o duende que mostra o cofre a ele pela primeira vez e se tornará muito importante mais tarde. Quem poderia adivinhar àquela altura que Grampo se tornaria tão crucial na jornada de destruir as Horcruxes de Harry?

Conhecendo Malfoy


Não é apenas Gringotts- a incursão inicial de Harry no mundo bruxo significa várias significativas primeiras vezes: conhecer Hagrid, aprender sobre magia, ver sua primeira vassoura, visitar o Beco Diagonal pela primeira vez. Outro momento que se destaca é seu primeiro encontro com o menino que depois nós aprendemos ser Draco Malfoy.

Tirando as medidas na Madame Malkin, experimentando os robes juntos, falando sobre a escol- Harry pode ter pulado de excitação ao conhecer um garoto de sua idade mas sua resposta imediata é desconfiança. Ele não fica impressionado com a superioridade de Malfoy ou sua atitude condescendente com Hagrid, um homem que Harry acabou de conhecer mas a quem ele se torna imediatamente leal. Isso diz bastante sobre o caráter de Harry e ao se recusar a apertar a mão de Malfoy, Harry já fez uma grande escolha em relação a seu futuro em Hogwarts.

Conhecendo Rony


O primeiro encontro de Harry com Rony não poderia ser mais diferente.  Na verdade, Harry parece ter uma atração natural aos Weasley, ao pedir a bondosa mãe de Rony por ajuda na plataforma nove três-quartos e depois ao conhecer seu futuro melhor amigo. Quando ele e Rony sentam juntos no Expresso de Hogwarts, ele está tão fascinado pela família de Rony quanto ele está por Harry Potter. A calorosa recepção dos Weasley e sua imersão no mundo bruxo é fascinante para Harry. 

Esse também um é momento que muda a vida de Rony. Desde o primeiro momento, ele passa a impressão de ser o segundo melhor e isso não é algo que passa quando você se torna amigo de Harry Potter. Esse sentimento vai crescendo pouco a pouco e apesar de não causar nenhum dano permanente,  há alguns sinais de perigo, notavelmente a inveja de Rony em O Cálice de Fogo e sua deserção de Harry e Hermione em Relíquias da Morte. Nós vimos esse olhar antes, quando Harry compra todo o carrinho de doces e Rony olha envergonhado para seus sanduíches caseiros.

Primeiras impressões de Snape

Ah, o quão pouco nós sabíamos.

A primeira vez que Harry vê Snape, ele sente uma "forte e latejante dor" em sua cicatriz. Essa é uma reação que ele (e nós) mais tarde associamos com Voldemort, então não é surpreendente que Harry antipatiza com Snape.

A situação não é amenizada por Snape, lógico. Não conhecendo o histórico de Snape com seus pais, ao final de sua primeira aula de Poções, tudo o que Harry sabe é o quanto Snape o odeia. O sentimento se torna mútuo. Snape parece estar determinado a colocar Harry para baixo o máximo possível, influenciado- nós sabemos mais tarde- pela semelhança de Harry com seu pai. Não há uma indicação óbvia do quanto Snape se lembra da mãe de Harry nesse ponto mas realmente não é surpreendente que Harry o veja como antagonista em seu primeiro ano.

Fazendo amizade com Hermione


Então Harry e Rony não tem uma boa primeira impressão de Hermione mas mais uma vez, é uma lição a não julgar um livro pela capa. Ainda mais uma traça como Hermione. Ela é mandona, superconfiante e uma sabe-tudo e não faz nada para ajudar sua imagem quando corrige a pronúncia de Rony no feitiço Wingardium Leviosa ("É Leviosa e não Leviosá").

Mas é quando ela mostra seu lado mais gentil depois daquela desastrosa aula de Feitiços, que eles percebem que o coração dela está no lugar certo. Que maneira melhor de construir uma amizade do que resgatá-la de um grande trasgo das montanhas? Hermione também faz sua parte, se culpando por estar no caminho do trasgo e absolvendo Harry e Hermione de qualquer punição dos professores.
Como modelo de sua relação de trio, é bem claro. Cada um deles é corajoso e um pouco imprudente mas todos trabalham em harmonia no final das contas.

O espelho de Ojesed

A reação de Harry ao ver seus pais e sua família refletida no Espelho de Ojesed nos mostra o quão profundamente ele quer uma família. Rony, que ser o centro das atenções após ser o segundo durante a vida inteira, se vê sozinho. Ambos esses desejos são compreensíveis e nenhum dos dois tentam escondê-los.

Dumbledore, por outro lado, não revela nada. Seus segredos pessoais permanecem ocultos. Naquele momento nós não sabíamos o quanto ele estava escondendo ou o quão importante se tornaria para Harry mas quando Dumbledore fala para Harry diretamente pela primeira vez depois de o encontrar com o Espelho de Ojesed, ele se revela sábio, gentil, distante e furtivo ao mesmo tempo. Não demora muito, nós descobrimos que não era nem um pouco provável que Dumbledore fosse querer tanto meias grossas de lã.


A bravura de Neville

Os nervos de Neville o diferenciam de seus colegas .Ele é ansioso, esquecido e não acredita em si mesmo. Em resumo, ele é um alvo fácil para o bullying de Draco Malfoy.

Mas quando é necessário, os nervos de Neville são na verdade feitos de aço. Ele segue o conselho de Rony e enfrenta Malfoy, apesar de estar gaguejando. E ele não para por aí. Quando ele captura Harry, Rony e Hermione fora da cama, ele tenta detê-los, forçando Hermione a usar o Feitiço do Corpo Preso nele e ganhando os dez pontos pela coragem que garantiria a Taça das Casas para a Grifinória.
Mais tarde, quando Neville assume um papel principal na resistência de Hogwarts durante as Relíquias da Morte, esse momento ganha uma importância significativa. Nos mostra que Neville sempre foi corajoso, só lhe faltava crer em si mesmo.

A evasão de Dumbledore 

Quando Harry pergunta a Dumbledore a pergunta que todos queríamos saber a resposta - por quê Voldemort tentou matá-lo em primeiro lugar? - Dumbledore não respondeu.

Bem mais tarde, em A Ordem da Fênix, ele admite a Harry que a razão para isso é porque ele se importa mais com a felicidade de Harry com que do que ser honesto.


Se ele tivesse sabido tudo desde o começo, isso teria ajudado em sua luta contra Voldemort? Quem sabe. Mas é um momento marcante para Dumbledore tanto quanto é para Harry. Harry confia em seu enigmático diretor e nem pensa em questionar sua resposta. Dumbledore, por outro lado, começa a perceber a falha em seu plano, como ele diz em A Ordem da Fênix: "Eu caí na armadilha que tinha previsto, que tinha dito a mim mesmo que podia evitar, que precisava evitar."

Quando se trata de momentos decisivos, tanto da vida de Harry remonta ao seu primeiro ano em Hogwarts.

Daniel Radcliffe está passando por apuros ao se perder na floresta amazônica no trailer do drama Jungle, drama dirigido por Greg McLean (Wolf Creek). Confira:


O filme é baseado em fatos reais, vividos pelo israelense Yossi Ghinsberg nos anos 1980. Ele passou três semanas perdido na região e ficou à beira da morte. Essa história foi contada pelo próprio Ghinsberg no livro Jungle: A Harrowing True Story of Survival, lançado em 2005.

O protagonista, vivido por Radcliffe, embarca com os amigos em uma aventura, onde acabam conhecendo um homem que afirmava conhecer a Floresta Amazônica. No entanto, depois de perceber que aquilo era mentira, Yossi precisa lidar com o abandono e enfrentar os desafios físicos e psicológicos da situação.

Jungle será exibido pela primeira vez no Festival de Cinema de Melbourne, na Austrália, que terá início em 30 de julho. Por enquanto, ainda não há previsão para a estreia nos cinemas brasileiros.
Tantas. Perguntas...
Texto: Pottermore | Tradução: Clara Monnerat
O Departamento de Mistérios é, sem surpresa, bem misterioso: um departamento top-secret do Ministério da Magia dedicado às questões da criação, ao estudo da vida, da magia e da morte. Nós temos um pequeno vislumbre dele, é claro, em Harry Potter e a Ordem da Fênix, quando Harry e companhia entre suas peculiaridades. Mas isso foi apenas uma parte intrigante que foi o suficiente para nos deixar intrigados mas nos deixou com mais perguntas do que respostas. Perguntas como...

Quem trabalha lá e o quê eles fazem ?

O trabalho do Departamento de Mistérios é tão restrito que os funcionários trabalham lá são conhecidos como Inomináveis; bruxos e bruxas que são proibidos de revelar quaisquer detalhes sobre seu trabalho; o departamento onde trabalham ou qualquer função que exerçam. Portanto, sabe-se pouco sobre as especificidades de seu trabalho. Mas é sabido que os funcionários devem estudar algumas questões dos objetos que Harry e seus amigos encontram quando visitam o departamento. Esses incluem  amor, morte e bem, algo a ver com cérebros...

Qual é o propósito das profecias ?
Primeiro, vamos focar em um dos itens mais conhecidos do departamento: profecias. Profecia, como você sabe, são predições do futuro feitas por videntes, que de alguma maneira são gravadas em esferas de vidro e armazenadas no Hall das Profecias no Departamento de Mistérios. Mas por quê ? Por quê essas profecias são coletadas, armazenadas e depois escondidas das únicas pessoas que podem retirá-las das prateleiras- a pessoa a qual a profecia é destinada ? Será porque os bruxos consideram a profecia uma manipulação do destino?  Ou seria por outro motivo ?
              
Qual é a questão dos cérebros ?

Tudo que vimos do Departamento de Mistérios são vislumbres-estranhas e enigmáticas imagens instantâneas de uma figura maior. O mais impressionante deles foi o tanque cheio de cérebros agressivos, nadando em uma misteriosa solução verde, repleta de tentáculos mortíferos. É insinuado que os cérebros são utilizados para estudar o pensamento mas como e por quê?  E sobre os cérebros propriamente ditos: são uma entidade ou costumavam pertencem a alguém? E se sim, a quem pertenciam? E por quê estão com tanta raiva? Não é culpa do Rony que sejam cérebros estúpidos.

Como se fabrica um Vira-tempo ?

A Sala do Tempo é adornada com relógios, alinhada com Vira-Tempos e apresenta uma redoma em que um pássaro choca, vive e morre em um piscar de olhos. Trata-se, lógico, da sala dedicada ao estudo do tempo e especula-se que tenha sido lá que os Vira-Tempos surgiram. Sabe-se, por exemplo, que o Departamento de Mistérios realizou experimentos com viagens no tempo no século XIX, com a Inominável Eloise Mintumble conseguindo quebrar várias leis. Assume-se que ocasiões como essa tornaram os Vira-Tempos um tabu entre os bruxos, forçando o Departamento de Mistérios a restringir a tecnologia daquela sala. Apenas pense na magia envolvida.


O quê os bruxos sabem sobre o espaço? 

A série Harry Potter aborda muitos temas mas o que está além das estrelas não está entre eles .A não ser que você conte com os centauros da Floresta Proibida dizendo, "Marte está brilhante essa noite." Lá vai a intriga da Câmara do Espaço, uma sala sombria cheia de réplicas flutuantes de planetas, onde bruxos estudam os mistérios do espaço sideral. Mas o quê exatamente isso engloba? Há magia nos céus? Os bruxos sabem de vida alienígena em outro planeta? Existem aliens bruxos?

Tudo que o sabemos é que queremos um spin-off de ficção científica de Harry Potter imediatamente.

O quê é o amor?

"Há uma sala no Departamento de Mistérios que é mantida trancada o tempo todo", disse Alvo Dumbledore. "Contém uma força mais poderosa e mais terrível que a morte, que a inteligência humana, que as forças da natureza. É também, talvez, a mais misteriosa das muitas áreas de estudo que moram lá."

Ele está falando, lógico, que é estudado na sala ultra-secreta, a Câmera do Amor. Obviamente, pouco se sabe sobre a sala em si mas os boatos são que há uma fonte de Amortentia, a mais poderosa poção do amor do mundo bruxo. É aqui onde as poções do amor foram criadas? E como ? Qual segredo ingrediente os Inomináveis descobriram ?

Será que eles podem ter solucionado o mistério por trás da balada do Foreigner de 1984, "I want to know what love is"? E há, óbvio: o poder do amor: a mágica que conseguiu salvar Harry Potter da maldição da morte\ Reflita sobre os segredos por trás daquelas portas lacradas! 

O que há por trás do véu?

Por último mas não menos importante, é a Câmera da Morte. A morte, lógico, é um dos nossos grandes mistérios: o grande desconhecido. Mesmo assim os bruxos parecem saber de algo que nós não sabemos. Apenas olhe para os fantasmas, para a Pedra da Ressurreição, ao estranho sonho que Harry teve em Relíquias da Morte. Mas acima de tudo, olhe para o antigo portal de pedra que fica no meio da Câmera da Morte , com seu véu, através do qual Sirius Black caiu para nunca mais retornar. É um portal onde se pode ouvir os espíritos do mortos.

O quê é o véu? É uma das grandes questões da série de Harry Potter. Poderia ser um portal entre os vivos e os mortos? A entrada para o além-vida? E o quê aconteceu com Black uma vez que ele o atravessou? Ele morreu ou fez apenas uma jornada de ida?  Se for um portal, por quê as pessoas do outro lado não podem atravessar ?

Se nós soubéssemos, lógico, não haveria necessidade de chamar o Departamento de Mistérios.
Texto: Pottermore | Tradução: Clara Monnerat
Réplicas das varinhas desenhadas para Alvo Potter e Scorpio Malfoy e Harry Potter e a criança amaldiçoada começaram a serem vendidas ao público no Palace Theatre e online hoje

As varinhas foram desenhadas para a produção pelo designer vencedor do prêmio Olivier, Christine Jones. Christine trabalhou com seu time, incluindo o designer-sócio do set Brett J Banakis e os supervisores de suporte Lisa Buckley e Mary Halliday, para trazê-los á vida. 

Jones falou com Pottermore sobre as histórias e inspirações por trás dessas varinhas em particular.

"Quando desenho as varinhas, eu leio tanto quanto eu possa sobre varinhologia no Pottermore e me inspiro em todos os tipos de madeira. Eu olho fotos de árvores e galhos, seccionadas e aproximadas e tento canalizar os espíritos dos atores e permito-os moverem meus lápis."

Diferentemente de seus pais, Harry e Draco, Alvo e Scorpio se dão bem. A dupla vira improváveis melhores amigos na peça, apesar de suas varinhas serem bem diferentes.

A varinha de Alvo é robusta, com umas marcas na base que parecem sementes. Jones explicou o significado por trás do design.

"(Para a varinha de Alvo) Eu olhei para os botões de flor de cerejeira visíveis nas árvores de cerejeira e incorporei a textura deles na varinha. Imaginei que Alvo fosse capaz de encontrar conforto em passar os dedos entre eles do mesmo jeito que você passaria os dedos em uma bola anti-stress. Ele tem muita coisa para se preocupar e eu imaginei sua varinha como seu ponto de conforto, além de fonte de poder."


Enquanto isso, a varinha de Scorpio é uma estranha mistura de marrom-escuro e marfim e acaba numa ponta curvada. Sua varinha também tem curiosos numerais romanos e Jones imaginou que o personagem esculpiu-os com suas próprias mãos.

"A varinha de Scorpio é mais áspera. Tem manchas mais claras e manchas mais escuras e na minha mente, as marcas são as marcas do tempo. Imagino que ele tenha as tenha esculpido lá ele mesmo como uma maneira de forjar sua identidade ao marcar o tempo e sua presença nos entalhamentos."


Ambas as varinhas também tem as iniciais de seus donos na parte de baixo. Bem, você não gostaria de perdê-las.

O design das varinhas foram reveladas ao público pela primeira vez no evento A celebration of Harry Potter em Orlando no início do ano, onde alguns fans sortudos tiveram a oportunidade de vê-las de perto. São apenas duas de vários modelos que foram criadas especialmente para a peça.

Ano passado, as varinhas de Harry, Rony, Hermione, Draco e Gina foram reveladas nesse rascunho:

Harry Potter e a criança amaldiçoada é uma nova peça de Jack Thorne, baseada numa história original desenvolvida por JK Rowling, Jack Thorne e pelo diretor John Tiffany A peça é produzida por Sonia Friedman Productions, Colin Callender e Harry Potter Theatrical Productions e estreou no Palace Theatre em Londres em 2016.

Criança amaldiçoada recentemente ganhou um recorde de nove prêmios Olivier Awards, incluindo Melhor Design de Set para Christine.

A peça terá sua abertura oficial na Broadway (em Nova York) no recém-inaugurado Lyric Theatre no dia 22 de abril de 2018.

Você pode comprar as varinhas de Alvo e Scorpio na loja online de Criança Amaldiçoada aqui

Texto: Pottermore | Tradução: Pedro Pimentel
Pottermore lançou uma serie de posters celebrando as historias da saga de Harry Potter, publicados nos arquivos de Pottermore. 

Pottermore tem trabalho com artistas talentosos para criar a Coleção de Arte do Pottermore: Uma série de fantástico prints e posters, todos inspirados pelo Mungo Mágico. 

Se você mora na Inglaterra, mais de 30 posters estão atualmente disponíveis para compra na Loja do Pottermore - incluindo posters das capas dos eBooks de Harry Potter, criados por Olly Moss, retratos abstratos dos Jovens Marotos, criados por Montse Bernal, e criações em aquarela de criaturas mágicas pela artista Lesley Buckingham.


Amanitas de arte e fans de Harry Potter também poderão escolher obras de momentos em Harry Potter, que ilustram cenas importantes dos 7 livros da série, como o Hagrid entregando o Harry para os Dursleys, ou o Harry, Rony e Hermione olhando a Marca Negra na Copa Mundial de Quadribol. 

Você provavelmente viu algumas dessas ilustrações no site do Pottermore.

Até mesmo a embalagem será inspirada por Harry Potter, até a Mrs. Weasley ficaria com um pouco de inveja.



Harry Potter e a Pedra Filosofal nos apresentou aos fantasmas de Hogwarts, mas fantasmas, claro, não estão confinados aos halls e passagens secretas de escolas bruxas. Então como eles se tornaram uma parte essencial do nosso folclore?

Texto: Pottermore | Tradução: Clara Monnerat

Essa citação melancólica de Nick Quase-Sem-Cabeça resume bem o destino de um fantasma bruxo.
"Eu tinha medo da morte", disse Nick suavemente. "Escolhi ficar para trás. Às vezes me pergunto se eu não deveria ter... bem, é que não estou nem lá nem cá...de fato não estou aqui nem lá..." Ele deu um risadinha triste. "Eu não sei nada dos segredos da morte, Harry, porque escolhi essa débil imitação da vida." 
Harry Potter e a Ordem da Fênix

Como a definição de Nick do que significa ser um fantasma se aplica a outras definições dos não-vivos na ficção?

Fantasmas normalmente voltam por causa de assuntos inacabados 

A estranha vida meio-humana de um fantasma não é única do mundo bruxo. O conceito de alguém voltando como fantasma está enraizado na crença de que o espírito existe independentemente do corpo. Variações em cultura e religião à parte, no mundo antigo muitas pessoas acreditavam em alguma forma de vida após a morte.

Como aquela pós-vida era formada poderia ser determinada por como um indivíduo vivia, como eles eram arranjados após a morte e como eram lembrados. Isso é parcialmente a razão porque ritos funerários se desenvolveram porque um enterro impróprio era visto como um motivo que os mortos pudessem retornar.

Todas as culturas tendem a concordar em uma explicação para a existência de fantasmas: negócios inacabados. Seja vingar um assassinato ou para atender algum outro desejo, aqueles que voltam como fantasmas normalmente o fazem para terminar algum negócio. O único negócio inacabado do professor de Hogwarts Binns era a lição de casa do dia seguinte mas a Murta que Geme expressamente para assombrar sua atormentadora.


Um dos primeiros exemplos de um fantasma vem da Bíblia  

Uma das primeiras aparições de fantasmas vem da Bíblia. No primeiro livro de Samuel, Saul, Rei de Israel, visita um médium. Ele a pede para conjurar o falecido profeta Samuel, que aparece como "um velho vestindo um manto". Dizem que isso inspirou a imagem de um fantasma branco, basculante como as pessoas vestidas com lençóis brancos pregando peças no Halloween.

A palavra "ghost" (fantasma em inglês) tem sido usada desde o final do século XVI, embora venha da palavra do inglês antigo "gast", que tinha suas raízes no oeste da Alemanha. Medo de fantasmas já tem uma longa história. Mesmo quando o fantasma em questão era amado em vida, sua reaparição raramente é bem-vinda. Antigamente, para os mortos voltarem à vida era um sinal que havia algo errado.Isso vem dos contos mais antigos e influenciou tudo, desde histórias vitorianas de fantasmas a filmes modernos de terror. 

Fantasmas nem sempre são assustadores, apenas quando tem motivo para ser

Esse medo vem do fato de que existam fantasmas benevolentes assim como maléficos. Em Hogwarts, a maioria não deseja nenhum mal aos vivos. Eles podem ser quietos e tristes, como a Dama Cinzenta da Corvinal mas nem todos são rancorosos e vingativos.

No folclore, fantasmas perigosas normalmente são aqueles cujo negócio inacabado está conectado a algo violento. Eles estão com raiva por estarem mortos, em contraste aos fantasmas mais emocionalmente neutros que voltaram por razões mais benignas. Ainda assim, recebendo uma visita de qualquer outro fantasma não é motivo de comemoração.


A aparência dos fantasmas podem depender de acordo com as circunstâncias 

 Como a natureza de um fantasma segue o que aconteceu com ele durante a vida e na morte, também afeta sua aparência. Embora um fantasma seja por definição um espírito separado de um corpo, a maioria dos fantasmas normalmente parecem versões pálidas, translúcidas versões de seus eus pré-morte. Eles podem carregar lembretes de suas vidas ou do jeito de sua morte, como o Barão Sangrento da Sonserina, que nós aprendemos em Harry Potter e as Relíquias da Morte, retornou ao mundo como um fantasma carregando correntes, como um ato de penitência pelo assassinato de Helena Ravenclaw.

 Fantasmas tendem a assombrar lugares específicos

A maioria dos mitos nos contam que temos mais chances de sentir a presença de fantasmas em um lugar que significava algo para eles em vida,  ou é associado à morte deles,  por exemplo o lugar que uma pessoa assassinada volta para procurar vingança ou o local de um trágico acidente em que o agora-fantasma morreu. Normalmente são associados com um lugar, ou pelo menos com uma pessoa ou grupo de pessoas. 

Na cultura popular moderna, a maioria dos fantasmas não viajam muito então os fantasmas de Hogwarts são uma exceção, embora seja justo assumir que a escola tinha um significado para eles em vida. 


Mas nem todos os fantasmas querem te assombrar

Os vitorianos inventaram o gênero de histórias de fantasmas mas eles vem aparecendo em histórias de fantasmas há séculos. Desde Samuel a Bíblia ou o fantasma do pai de Hamlet, passando pela Mulher de Preto de Susan Hill e o personagem principal de Amada, de Toni Morrison, eles começaram a ser descritos como assustadores, vingativos e surpreendentes.

Há exceções e uma delas vem na forma da famosa história de fantasma Charles Dickens. Um conto de Natal, usou a fascinação vitoriana com todas as coisas espirituais, como seu Ebenezer Scrooge encontra três fantasmas, variando de alegre a aterrorizante. Todos os fantasmas ajudam Scrooge a viajar através do tempo e espaço para ver seu passado, presente e futuro.

Então, os fantasmas não são todos ruins. Depende de qual você encontra.
Tecnologia do Blogger.