ANIMAIS FANTÁSTICOS E ONDE HABITAM

0 Comments
ANIMAIS FANTÁSTICOS E ONDE HABITAM

Título Original: Quidditch trought the Ages
Autor: Kennilworthy Whisp (pseudônimo de JK Rowling)
Número de páginas: 62
Publicação em: 2001

SINOPSE
Animais Fantásticos e Onde Habitam, é um livro escrito por J. K. Rowling sob o pseudônimo de Newt Scamander. Trata-se da descrição de vários animais mágicos e dos lugares onde podem ser encontrados, que é utilizado pelos alunos em Hogwarts como livro curricular. Ao longo do livro podem ser encontradas anotações feitas por Harry Potter, Hermione Granger e Rony Weasley, de brincadeiras com nomes, os animais indo até jogos. Todos os direitos do livro, assim como do Quadribol Através dos Séculos foram cedidos para a instituição Comic Relief (que trabalha com crianças carentes e utiliza o riso no combate à pobreza, à injustiça e à calamidade).
É um livro que mostra os animais das mitologias e que também aparecem no mundo de Harry Potter. Mostra como que surgiu o órgão que toma conta deles, a divisão por espécies, terminando com uma lista de todos os animais, mostrando que perigo eles representam, que poderes ele têm e como evitar ser morto por um deles.

AUTOR
Nome (real): Joanne Keathleen Rowling
Nome (pseudônimo): Newton (“Newt”) Fido Scamander
Data de nascimento: 1897
Diplomação: Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts
Interesse: Começou a gostar de animais fantásticos por intermédio da mãe, uma bruxa que criava hipogrifos de luxo
Obra: best-seller Animais Fantásticos e onde habitam
Título de honra: Ordem de Merlim, Segunda Classe, em 1979.
Trabalhos: Criação de Registro de lobisomens (1947) e da Proibião de Criação Experimental (1965) de monstros indomáveis na Grã-Bretanha.

PREFÁCIO
Existe um exemplar de Animais Fantásticos e onde habitam praticamente em todas as casas bruxas no país. Agora, apenas por um período limitado, os trouxas também terão uma chance de descobrir onde um quintaped (quintípede) habita, o que o puffskein (pufoso) come e por que é melhor não deixar uma vasilha de leite à porta da casa para um knarl (ouriço).

A renda apurada com a venda deste livro reverterá para o Comic Releif, o qu siginifica que os reais e galeões que você paga por ele realizarão mágicas que ultrapassam os poderes de qualquer bruxo. Se você achar que essa razão não é suficiente para separar-se do seu dinheiro, só me resta desejar que se um dia uma manticora atacá-lo, os bruxos que passarem e virem sejam mais caridosos e queiram ajudá-lo.
Alvo Dumbledore

INTRODUÇÃO
• Sobre o livro (dados fictícios)
Primeira edição: 1918
Editora: Obscurus Books
Editor: Sr. Augusto Worme
Histórico: Foi convidado a escrever um apêndice sobre animais fantásticos na época em que era um funcionário subalterno do Ministério da Magia, onde ganhava um mísero salário semanal de dois sicles. A
obra é fruto de muitos anos de viagens e pesquisas.

• O que é um animal
Esse tema sempre provocou muitas discussões. A definição mais primitiva foi exposta por Burdock Muldoon, chefe do Conselho de Bruxos no século XVI:

“Todo membro da comunidade mágica que caminhasse sobre duas pernas dali em diante faria jus à condição de ‘ser’, e os demais permaneceriam ‘animais’.”

Somente em 1811 houve uma definição que agradou a maior parte da comunidade mágica, decretada pelo recém nomeado Ministro da Magia, Grogan Stump:

“Um ‘ser’ era ‘qualquer’ criatura que possuísse inteligência suficiente para compreender as leis da comunidade mágica e para compartir a responsabilidade na preparação de tais leis.”

• Animais fantásticos ocultos e os trouxas
Em 1750 foi inserida no Estatuto Internacional de Sigilo em Magia a Cláusula 3, que deve ser respeitada por todos os Ministérios da Magia do mundo inteiro:
“Todo governo bruxo se responsabilizará pelo ocultamento, cuidado e controle de todos os animais, seres e espíritos mágicos que vivam dentro de fronteiras do seu território. Se tais criaturas causarem mal ou chamarem a atenção da comunidade trouxa, o governo bruxo da nação afetada será disciplinado pela Confederação Internacional dos Bruxos.”

• Magizoologia

É a ciência bruxa que estuda os animais mágicos, com o objetivo de assegurar às gerações futuras de bruxos e bruxas o prazer de apreciar seus poderes e sua estranha beleza.

CLASSIFICAÇÃO DO MINISTÉRIO DA MAGIA
O Departamento para Regulamentação e Controle das Criaturas Mágicas catalogou todas as espécies de animais conhecidos em níveis de ameaça aos bruxos.
X – Tedioso.
XX – Inofensívo/Pode ser domesticado
XXX – Bruxo competente pode enfrentar
XXXX – Perigoso/Exige conhecimento especializado/Bruxo perito pode enfretar
XXXXX – Mata bruxos/Impossível trinar ou domesticar


Tecnologia do Blogger.