Diálogos importantes de A Pedra Filosofal

0 Comments
Ao reler os primeiros livros de Harry Potter acende uma luz em determinadas frases...

Texto: Pottermore: Tradução: Clara Monnerat
"Alguns dizem que ele morreu. Bobagem, na minha opinião. Não sei se ainda restava alguma humanidade nele para morrer."

Ah, Hagrid, você não sabe o quão certo estava. Anos e procuras pela Penseira mais tarde, Dumbledore confirma que Voldemort criou Horcruxes. Se considerarmos que a alma define a humanidade de uma pessoa, então sim- Voldemort tem partido isso em várias partes de modo que Tom Riddle (que, como você vai lembrar de A câmara secreta, era alguém que Hagrid conhecia pessoalmente) se tornou irreconhecível. Nesse ponto, Voldemort literalmente não tem mais nada de humano nele para morrer.

"O medo de um nome só faz aumentar o medo da própria coisa"

Enquanto o resto do mundo conversa em sussurros de "Você-sabe-quem" e "Aquele-que-não-deve-ser-nomeado", Dumbledore insiste que Harry deveria ser ousado e falar o nome Voldemort sem medo. Um bom conselho mas se vira contra Harry durante Relíquias da Morte quando o nome vira um Tabu (feitiço que permite ativar a localização quando alguém menciona certa palavra) usado pelos Comensais da Morte. Talvez Harry deveria ter seguido o exemplo de Dumbledore com mais cuidado - mesmo depois de seu aluno ter crescido, o diretor continuava se referindo o Lorde das Trevas, para desgosto deste, simplesmente como ´Tom´.

"Eu posso te ensinar a engarrafar a fama, a cozinhar a glória e até pôr um fim na morte."


Snape pode não gostar de muitas coisas (seus alunos, por exemplo) mas ele demonstra muito amor pela arte de fazer poções. Durante a mesma lição, Snape menciona um item que será extremamente útil- o bezoar, um antídoto para várias coisas, também mencionado no livro 'Estudos Avançados no Preparo de Poções´. Harry não apenas usa informação para progredir nas aulas de Slughorn, ele também salva a vida de Rony quando ele é envenenado por um hidromel destinado a outra pessoa. Então Snape realmente ensinou a Harry como parar a morte.

"...o problema é que humanos têm o condão de escolher exatamente o que é pior para eles."

Dumbledore sabe disso até bem demais.Seu desejo de possuir as Relíquias da Morte acabou em um confronto em que sua irmã morreu e seu irmão o culpou. Desde então, Dumbledore tem tentado evitar a sedução pelo poder, até mesmo recusando o cargo de Ministro da Magia em várias ocasiões. Mas ele se verá tentado novamente pelas Relíquias, como evidencia sua mão queimada em O Enigma do Príncipe. De acordo com suas próprias palavras, mesmo um bruxo sábio como Dumbledore é apenas humano e ainda tem uma tendência a fazer escolhas que pode facilmente se arrepender.

"Algo que você tenha a dizer é mais importante do que o Ministro da Magia, Potter?"


Algo relacionado à "Voldemort na nuca", talvez? Por mais ridículo que pareça à Minerva McGonagall em A Pedra Filosofal, ainda chegará o dia quando as palavras desse aluno terão bem mais valor do que as do Ministério. Entra Dolores Umbridge com sua tossida irritante e intermináveis decretos educacionais, estimulando as mentes mais afiadas de Hogwarts a questionar as verdadeiras intenções de Hogwarts. Como uma firme opositora a Umbridge, McGonagall deveria tentar perguntar a Harry aquela mesma pergunta em aproximadamente quatro anos. 

"Para uma mente bem-estruturada, a morte é apenas uma aventura seguinte."

Isso parece uma frase de efeito, especialmente quando levamos em conta o passado e o futuro de Dumbledore. Tendo tentado unir as Relíquias uma vez e se tornar o Senhor da Morte, ele parece ter desistido da tarefa e aceitado sua mortalidade. Lembre-se também que Dumbledore não nasceu ontem e sabendo que Voldemort está tentando retornar ao poder, percebe que ele pode não sobreviver dessa vez. Isso nos faz perguntar - Dumbledore diz essas palavras para confortar Harry, sabendo que um dia ele pode continuar sem ele?  Ou ele está apenas se tranquilizando?

"Os inocentes sempre são as primeiras vítimas"

Longe de ser apenas o típico "centauro contemplador de estrelas" as palavras de Ronan ainda são verdadeiras três anos mais tarde quando Harry testemunha a morte de Cedrico Diggory (as palavras "mate o outro" ainda nos assombram). As outras fatalidades de O Cálice de Fogo, notavelmente Bertha Jorkins e Frank Bryce estavam simplesmente no lugar errado na hora errada. E não vamos esquecer a morte de Edwiges em As Relíquias da Morte - um momento que simbolizou perfeitamente a perda da inocência da infância de Harry e nos deixou com lágrimas nos olhos.

O uso de Ronan da palavra "sempre" sugere inevitabilidade, como se a história estivesse se repetindo. Como é o caso aqui, quando Voldemort assassinou vários inocentes durante sua primeira ascensão, frequentemente culpando pessoas inocentes de seus crimes.

"Não faz bem viver nos sonhos e esquecer de viver"


Essas palavras sábias podem ter muitos significados. Em A pedra filosofal, Harry é aconselhado a parar de olhar no Espelho de Erised conforme ele vai se perdendo em devaneios de uma vida que ele nunca poderá ter. Os sonhos de Harry enveredam por um caminho sombrio anos mais tarde quando ele é atormentado por visões da mente de Voldemort. Esses pesadelos não apenas traumatizam Harry, eles eventualmente são usados contra armas contra ele, como a vez que ele acredita que Sirius foi capturado. Viver desses sonhos é realmente uma coisa perigosa.

Como Trouxas, é importante lembrar que há vida além das histórias de Harry Potter. Sim, honestamente. E não importa quanto nós desejemos viver no mundo bruxo, nunca devemos perder nossa realidade de vista. Ao invés disso, usamos as lições ensinadas pelos livros para fazer do mundo um lugar um mundo melhor.Por falar em livros...

..."haverão livros escritos sobre Harry-toda criança no nosso mundo saberá seu nome!"

Desde que milhões de livros de Harry Potter foram vendidos mundo afora desde que a Pedra Filosofal foi publicado pela primeira vez, acho que é justo dizer que é McGonagall estava certa.

Para comemorar o vigésimo aniversário de lançamento de Harry Potter e a Pedra Filosofal, toda sexta-feira o Pottermore vai explorar momentos, temas, personagens e muito mais da primeira aventura de Harry Potter. Volte semana que vem quando falaremos sobre as aventuras de Trevor, o sapo em A Pedra Filosofal.


Tecnologia do Blogger.