O conto dos Três Irmãos

0 Comments
Era uma vez três irmãos que estavam viajando por uma estrada deserta e tortuosa ao anoitecer...

- Depois de algum tempo, chegaram a um rio fundo demais para vadear e perigoso demais para atravessar a nado. Os irmãos, porém, eram versados em magia, então simplesmente agitaram as mãos e fizeram aparecer uma ponte sobre as águas traiçoeiras. Já estavam na metade da travessia quando viram o caminho bloqueado por um vulto encapuzado.

E a Morte falou. Estava zangada por terem lhe roubado três vítimas, poruqe normal era os viajantes se afogarem no rio. Mas a Morte foi astuta. Fingiu cumprimentar os três irmãos por sua magia, e disse que cada um ganhara um prêmio por ter sido inteligente o bastante para lhe escapar.

Então, o irmão mais velho, que era um homem combativo, pediu a varinha mais poderosa que existisse: Uma varinha que sempre vencesse os duelos para seu dono, uma varinha digna de um bruxo que derrotara a Morte! Ela atravessou a ponte e se dirigiu a um vetusto salgueiro na margem do rio, fabricou uma varinha de um galho de árvore e entregou-a ao irmão mais velho.

Então, o segundo irmão, que era um homem arrogante, resolveu humilhar ainda mais a Morte e pediu o poder de restituir a vida aos que levara. Enão a Morte apanhou uma pedra da margem do rio e entregou-a ao segundo irmçao, dizendo-lhe que a pedra tinh o poder de ressusitar os mortos.

Então, a Morte perguntou ao terceiro e mais moço dos irmçaos o que queria. O mais moço era o mais humilde e também o mais sábio dos irmãos, e não confiou na


Tecnologia do Blogger.