Entrevista com Daniel Radcliffe

0 Comments
DR – Eu estou muito, muito bem. Eu acabei de finalizar Potter decentemente, ontem.

OLJ – Eles permitem que você continue com os óculos?
DR – Sim! Eu tenho dois pares, do sétimo filme e dois que eu usava muito no primeiro filme, e que são muito pequenos agora.

OLJ – Então eu gostaria de esclarecer alguns boatos, se é que eu posso. Você não é Harry Potter de fato, certo?
DR – Não, não mesmo

OLJ – E eu não sou a encarnação da Narcisa Malfoy transexual, certo?
DR – [risos] Não, você não é. Eu posso confirmar que nenhuma dessas coisas é verdade.

OLJ – [risos] Ok, OK. Boa. É engraçado, porque com essa coisa de tablóide que aconteceu há um ano com a gente, eu recebo todos esses e-mails estranhos perguntando “Como é o Harry Potter”. E eu pensei, eu não faço idéia.
DR – É estranho. Eu acho que é uma mistura de pessoas que realmente acham que, de alguma forma, eu sou Harry Potter e pessoas que não se incomodam em saber meu nome, o que é realmente justo. Quero dizer, quando você está tão identificado com um personagem por tanto tempo, é natural que isso torne quase como um pseudônimo. Mas eu fiquei mais encorajado ao perceber que as pessoas estão usando meu nome real com mais freqüência.

OLR – Você está chegando a Nova York para o segundo show da Broadway, desta vez em um musical, o “How to Succeed in Business Without Really Trying”.O que você tanto ama Nova York?
DR – Eu amo a cidade como um todo, absolutamente, mas eu amo Broadway. E a comunidade de Broadway é algo que você ouviu falar, eu ouviu falar de outros atores ingleses que também estiverem por lá. E você pensa “Bem, OK. Como poderia ser diferente, ou como poderia ser melhor? Porque eles fazem ela soar surpreendente. Então você vem a nova York e você tem essa experiência e é exatamente desse jeito. Nós estávamos do outro lado da estrada de Gypsy, quando fizemos Equus, e estávamos saindo constantemente com eles depois do show. Foi fantástico. E nós nos reunimos com o elenco de “The Seagull and Black Watch” por algumas vezes. É muito, muito difícil de descrever porque Nova York é tão brilhante. mas a comunidade é incrível, e se você se envolver e mostrar o quanto você a ama, você realmente não ganha nada além de generosidade e bondade de volta.

OLJ – Falando nisso, é impressionante que você estava em dois filmes durante todo o ano e treinando para a Broadway ao mesmo tempo. Como você lidou com isso?
DR – A formação para Broadway é um processo contínuo. Eu tenho feito aulas de dança por cerca de um ano e meio, e de canto, por dois anos e meio. Mas as aulas de canto na verdade decorrem de ter de cantar a música tema no início de Equus com a ajuda de Mark Meylan. Por alguma razão fiquei inventando uma canção nova a cada noite. Então eles me mandaram até Mark Meylan que ensinou, entre outras pessoas, Alan Rickman – Professor Severo Snape – a cantar. para usar as palavras de Alan, “Mark Meylan ensina através do sarcasmo”. Mas ele é também um homem amável e brilhante.

OLJ – Como é estar em uma entrevista como Daniel Radcliffe?
DR – É muito enervante, porque não é algo com o qual eu estou acostumado. Não que eu me esforce em falar, mas eu tenho essa incrível ansiedade em pausas e silêncios constrangedores e todas essas coisas que todo mundo se preocupa. Eu passo muito vexame com isso. Eu realmente não consigo falar muito no final, acho que fico um pouco chato. mas eu consigo fazer as meninas sorrirem. Nisso eu sou bom.
Fonte: ScarPotter



Tecnologia do Blogger.