NOVO RELATO DO CORRESPONDENTE POTTERMORE SOBRE O SET DE 'ANIMAIS FANTÁSTICOS'

0 Comments

A Correspondente Pottermore divulgou mais um texto descrevendo o set de Animais Fantásticos em Leavesden. Neste texto ela conversa com Anna Pinnock, a decoradora responsável por criar as fachadas, objetos e mobília de Nova York em 1926 - além de comentar sobre o apartamento de Tina e Queenie. 

Leia o texto completo traduzido pela Clara Monnerat.

Correspondente do Pottermore

Me explique uma coisa: estou vagando pelas ruas nova-iorquinas mas não deixei a Inglaterra. Vejo pretzels mas não posso cheirá-los e definitivamente não estou autorizado a tocá-los. Onde eu estou?
Estou no set de Animais Fantásticos, é claro. Usando um chapéu estiloso, um colete de segurança amarelo e botas pretas lustrosas? Não te contei que o showbiz era glamouroso?

Agora você sabe que esse filme é ambientado em NY porque J.K.Rowling twittou meses atrás: Newt só pretendia ficar algumas horas em Nova York mas as circunstâncias o fizeram estender sua estadia....pela duração de um filme.

Os produtores do filme procuraram em todo o Reino Unido por uma Nova York mas se deram conta que não tinham. Então fizeram uma. 

Me encosto em um canto na esquina de uma rua, mexo num carrinho de mão, e decido descobrir como fazer uma réplica da cidade a tantas milhas e tantos anos de distância da original. Lá vai uma grande dica: arranje os profissionais mais criativos envolvidos no negócio. 

O lendário designer Stuart Craig, que trabalhou nos filmes de Harry Potter lidera o time que construiu a NY da década de 20. Ele trabalhou com os Davids, o diretor David Yates e produtor David Heyman, na estética do filme. Ele já foi indicado por três filmes (O paciente inglês, Ligações perigosas e Gandhi). Quando pergunto a alguém no set sobre ele, instintivamente começam a sussurrar sobre como o admiram. Mais sobre o Sr.Craig mais tarde. 

Agora estou com a diretora de decoração Amna Pinnock, que é responsável pela decoração das janelas de NY, assim como por toda a mobília e objetos. Como todos no set são incrivelmente talentosos, Anna também já levou um Oscar-por seu trabalho em O grande hotel Budapeste, de 2014. Ela já foi indicada quatro vezes, por Assassinato em Gosford Park, A vida de pi, A bússola de ouro e Caminhos da floresta. Ela já trabalhou em três filmes de James Bond, incluindo o último, Spectre. Se você precisar construir uma réplica em tamanho real de uma cidade em outro lugar, ela é a pessoa certa para fazer o trabalho. 

Anna está tão elegantemente vestida como eu, combinando o chapéu com o colete amarelo e botas e me leva num tour pela Nova York que ela ajudou a criar no meio de um campo lamacento. 

Começamos pelo Lower West Side onde os tijolos são sujos, os pôsteres estão descascando das paredes e a maioria das coisa são marrom-escuro, marrom-claro ou de um tom intermediário. Todos os pôsteres foram criados pela extraordinária designer gráfica Mina Lima. Falaremos mais sobre ela outra ocasião. 

Nós simplesmente não viajamos para os Estados Unidos sem deixar a Inglaterra. Nós viajamos para 1926 sem deixar 2015. 


Animais Fantásticos se passa nos loucos anos 20 e cada pequeno detalhe do set confirma isso. Cada placa, cada notícia de jornal, todo cardápio de restaurante, cada decoração, cada roda, carrinho de comida ou semáforo.Ah, os semáforos! Eles são grandes construções negras de oito metros de altura, de modo que não balançam ou caiam em ninguém importante. 

E isso é justamente o que eu amo sobre a Nova York decorada de Anna; ela criou uma cidade a partir de pedaços e mais pedaços de uma realidade desconstruída. Ela fez com que um time inteiro pesquisasse a época, é claro, para ficar o mais autêntico possível. E já é alguma coisa.

Há várias ruas de paralelepípedos e se você ficar no lugar certo, é possível enxergar do Lower West Side até o Upper East Side. 

Você pode enxergar o interior do apartamento de Tina e Queenie, assim como restaurantes, uma igreja e todo tipo de lojas. Como Anna me explica, tiveram que tirar as fachadas de algumas lojas e decorá-las de um jeito totalmente diferente rapidamente quando houve uma mudança de última hora no calendário de gravação. 

A logística desse trabalho-fazer uma cidade destruir aquela cidade, fazer uma sala, destruir aquela sala- deixou minha cabeça cansada. 

Felizmente para mim,chegamos ao set de Tina e Queenie Goldstein menos de uma hora antes de ser desmontado. Eu sentei nas camas deles, no sofá, peguei nos seus livros e olhei nos seus espelhos. Mas eu terei que contar a vocês outra hora. Agora preciso descobrir como voltar para a Londres de 2015. 

Até breve, amigos 

PMC



Tecnologia do Blogger.