Katherine Waterston em como é trabalhar com Animais Fantásticos e David Yates

0 Comments


Confiira o texto do pottermore, traduzido pela nossa tradutora Clara Monnerat. 

Katherine revirará os olhos quando ler essa matéria. Ela dirá que estou sendo gentil demais. Ela pode até ruborizar. Mas você tem que saber o quão perfeitamente ela incorpora o personagem de Tina Goldstein. Tudo que ela faz-como ela anda, suas mãos hábeis, o modo como fios de cabelo castanho escapam de seus bobs -simplesmente encaixa. É cativante.

O diretor David Yates percebeu na hora que tinha achado a atriz ideal para aquele papel.

"Estávamos debaixo de uma chuva torrencial e eu perguntei a David sobre o processo de escalação do elenco ``, eu conto à Katherine, me perguntando se ela sabe. ´David disse que ele fez Eddie Redmayne contracenar com várias atrizes mas ele imediatamente soube que ela era Tina. Que você tinha uma química com ele e tinha que ser você."

"Oh, é mesmo?  pergunta ela, genuinamente incrédula e com seu leve sotaque americano. ´Isso é muito legal. Aposto que ele estava tipo, ´Não diga isso a ela, vai subir à cabeça!´ Ele é um querido. Ele traz tanta alegria ao set mas a verdadeira coisa que estimula sua fé no processo é que ele já esteve nesse mundo antes."

David já está familiarizado com o mundo de J. K. Rowling, é claro. Ele dirigiu os quatro últimos filmes. Apesar de Katherine estar interpretando uma personagem de uma era diferente, a intuição de David ajudou Katherine a se sentir confortável no mundo mágico. 

'Normalmente num filme, você está entrando em um novo território juntos e ficam tipo "Vai ter areia movediça na esquina, lobos atacando." Mas é um lugar onde David esteve antes então ele está tipo "Você vai virar à esquerda ali e evitar os lobos."

´Ele tem um modo descontraído de lidar com o mundo. Ele não confia totalmente nele mas entende o que precisa e o que não precisa e há algo realmente confortante nisso.´

Especialmente quando se está lidando com criaturas que você (por enquanto) não pode ver: "Nós estamos lidando com elementos que não estão realmente lá e olhar para David sabendo que ele é capaz de visualizar esse mundo é...tudo´, diz Katherine. com um gesto indicando que criaturas invisíveis poderiam estar nos acompanhando dentro do trailer naquele exato momento."


"É mais ou menos quando seus pais leem um livro para você quando era criança; se eles executaram a tarefa com paixão e curiosidade, você é capaz de visualizar o mundo deles"

E para saber qual seria a perspectiva dela naquele mundo, eu pergunto; Como é andar pelo mundo imaginário de J.K.Rowling?

'Ah, esse filme. É tão inteligente e tão enraizado em verdades. Tem elementos leves e divertidos e outros mais sombrios, adultos. Normalmente eu não respondo tão bem com elementos tão inocentes, eu penso, "vamos, ande logo com isso" Mas há algo em relação a esse roteiro e a maneira como Rowling escreve; é leve sem ser sentimental. Nunca se prende às partes divertidas mas talvez essa seja apenas uma característica tipicamente britânica: "Oh, eu sinto algo-movendo-se!" Não, sério, é um belo filme. Vai me deixar morta de saudade quando terminarmos de filmá-lo.'


Tecnologia do Blogger.