Entre em um speakeasy da Nova York dos anos 20

0 Comments

Entre dentro do Porco Cego,um speakeasy visitado por Newt, Jacob, Tina e Queenie em Animais Fantásticos e Onde Habitam. 

Se você for um bruxo ou uma bruxa procurando por um lugar para beber na NY de 1926, você não pode simplesmente procurar um. Para início de conversa, proteger a anonimidade da comunidade mágica era importante demais para arriscar esse movimento arriscado. Mas o filme se passa durante a época da Proibição-uma era em que álcool era ilegal nos Estados Unidos .

Speakeasies se tornaram populares na década de 20 por essa mesma razão. Esses buracos subterrâneos e clandestinos eram o lugar para onde as pessoas iam para tomar um coquetel. Bebidas alcoólicas foram proibidas de 1920 até 1933, então AF se situa bem no meio dessa época em que o hedonismo (busca incessante pelo prazer) era algo top-secret. 


Esse lugar em especial é chamado O porco cego e é aqui que nós vemos Tina e Queenie do lado de fora, magicamente trocando de roupas. 

A pintura da parede atrás deles serve como um disfarce para a entrada do Porco Cego. Os designers gráficos Miraphora  Mina e Eduardo Lima o desenharam para se parecer com um anúncio de batom, que ganha vida se for reconhecido como um item mágico.

"Nós nos baseamos em anúncios de maquiagem daquele tempo", diz Eduardo. "A paleta de cores, a fonte das letras, o design geral."


Uma vez que você entra dentro do speakeasy, você está dentro da imaginação de J.K.Rowling e do produtor de design Stuart Craig. Stuart usou arquitetura familiar para criar esse lugar peculiar onde rejeitados e criminosos se misturam. 

"Há uma lógica arquitetônica e estrutural dentro desse espaço subterrâneo. O London Underground e o Subway de Nov York ambos tem azulejos espelhados. São um material adequados para construir esse tipo de lugar subterrâneo e coberto porque são impermeáveis à água", Stuart me fala.
 
"Assim como Harry Potter, apesar de estarmos lidando com o mundo mágico, ainda estamos procurando por algo que seja plausível e que tenha uma certa autenticidade. Esse espaço é um exemplo daquilo. É arquiteturalmente e estruturalmente possível-perfeitamente possível de construir- até mesmo familiar de certa maneira."


Então como você faz um espaço parecer que foi arrancado de um lugar onde magia co-existe com a realidade ?

"Você procura por uma maneira de exagerar, de realmente contar a história," diz Stuart. "Nesse caso o exagero foi a sujeira, principalmente! Água entra dentro da argamassa; manchas, moldes e fungos crescendo em todo lugar-essa era a parte divertida. O destaque do filme é parecer teatral e não um documentário. Exige esse tipo de exagero e o aspecto do Porco Cego é típico desse processo."

Bem, não seria os Loucos Anos Vinte sem uma visita a um desses lugares deliciosamente proibidos.

Texto: Correspondente do Pottermore
Tradução: Clara Monnerat


Tecnologia do Blogger.