Como Humphrey Bogart inspirou Ezra Miller a contrabalançar as filmagens de Animais Fantásticos e Flash

0 Comments

Correspondente do Pottermore
Tradução: Clara Monnerat

"Não tenho certeza de quanto posso contar..."

 Ezra Miller conta sobre sua carreira em um sussurro de voz, como se alguém fosse acordá-lo de um sonho se ele falasse mais alto. Especialmente quando se trata de Credence, seu personagem em Animais Fantásticos e onde habitam. 

"Então eu ouvi falar sobre o papel", ele começa - e me lembro de que alguém como eu-que se tornou fan de Harry Potter tão cedo-eu pensei que esse universo havia se fechado para sempre. Eu pensei que nós já tínhamos conseguido tudo que seria possível daquele mundo, achei que já estava acabado. Passei anos devastado pelo fato de não ter podido participar daquele universo, porque eu não estava naqueles filmes. Eu falava: "Eu posso fazer um britânico, eu prometo!" (Ezra é um dos membros americano do elenco). 

Uma observação:Ezra realmente pode fazer um britãnico. Na verdade, ele faz um retrato bem fiel de Eddie Redmayne. 

"E depois eu soube que JK Rowling havia criado o universo expandido. Que havia mais e esse personagem estava disponível...eu não podia acreditar."

Mas quando Ezra tentou fazer o teste para o papel, ele não recebeu um script. 

"Eu improvisei esse personagem e recebo um telefonema dois dias depois do David Yates. Por aí, eu já tinha investido tanto naquele personagem e se você olhar aquelas fitas, eu já tinha me tornado Credence. Há tanto do que eu fiz como Credence naquele dia que só me dei conta mais tarde. "

Obviamente, o papel foi oferecido a Ezra. ´´Eu queria esse papel com todas as minhas forças´, ele diz de uma maneira tão misteriosa que eu posso detectar uma reviravolta no roteiro vindo. 

"Aquela altura eu já tinha assinado o contrato para fazer o Flash e já tinha alguns conflitos de filmagem. Por um tempo parecia que não seria possível eu fazer esse filme"

Mas Ezra Miller se importa demais com seu trabalho para deixar que a filmagem de dois longas simultaneamente o impeçam de fazer um bruxo do mundo mágico de Harry Potter. Francamente, não havia chance de ele deixar essa oportunidade passar.

"Eu estou pensando nesse papel, estou sonhando com ele, eu sei lá no fundo que farei qualquer coisa por ele", ele diz e eu acredito nele. ´Começo a enviar e-mails para a Warner Bros e digo:olhem para Humphrey Bogart! 

Com aquilo, Ezra gesticula atrás de mim para um retrato grande, preto e branco de Bogie na parede de trás da cafeteria dos Estúdios Leavesden. 

"Casablanca (1943) foi o décimo-primeiro filme que Bogart fez com os estúdios Warner naquela época. Nós não fazemos mais isso, não desenvolvemos mais relações entre atores e estúdios. Não há lealdade como essa. Eu digo nesse emails que quero fazer aquilo com eles. Quero Credence e quero The Flash."

"O suspense me pega toda vez, apesar de eu já saber o final da história."

"De qualquer jeito, eles movem montanhas´, ele diz suspirando como se não pudesse acreditar no que aconteceu. Grandes montanhas são transpassadas e nós fazemos isso acontecer."

Me dou conta de que Ezra Miller é o tipo de ator por quem você move montanhas. Ele é um investimento recompensador.


Tecnologia do Blogger.